Virada do Dinheiro por Talmadge Green

DICAS PARA AJUSTAR O SEU PRIMEIRO TAMBOR COM O TREINADOR TALMADGE GREEN.

 

 

Objetivo:

Ganhar novamente o controle sobre um cavalo muito “pra frente”, ensinando-o a reduzir sua velocidade em resposta à leve pressão nas rédeas antes do primeiro tambor.

Benefícios:

Ganhando o controle do corpo do seu cavalo, você conseguirá posicioná-lo corretamente para uma virada precisa do primeiro tambor e alinhá-lo corretamente para os outros dois giros, ganhando frações de segundo importantes.

No Tambor é comum o primeiro tambor ser chamado de o “Tambor do Dinheiro” porque a saída deste tambor determina se será ou não uma boa passada. Para enfrentar este desafio em alta velocidade, o cavalo precisa sim de um pouco de agressividade, mas muitos cavalos de tambor, especialmente os mais rodados, começam a correr muito agressivamente para o primeiro tambor, o que acaba se tornando um problema.

Se o seu cavalo se encaixa nesta descrição, ele se tornou o motorista e você é o passageiro. Ele não espera mais pelo seu toque ou sinal para a redução. Ao contrário, ele mergulha no giro, caindo de paleta (e normalmente derrubando o tambor), ou ele passa do tambor e abre na saída, perdendo a linha reta que precisamos para a aproximação para o próximo tambor.

Você pode readquirir o controle utilizando um simples exercício que eu mostrarei a seguir. Com repetição, isso te colocará novamente no banco do motorista e te ajudará a controlar a velocidade do seu cavalo, para um giro bem posicionado, limpo e rápido.

  1. Dentro da pista, leve o seu cavalo para o local onde normalmente você começa as suas passadas rápidas. Coloque uma mão no pito e outra na rédea, assim como se você fosse correr. Mantenha uma leve pressão na rédea, enquanto você deve estar sentado reto, não pendendo para frente, peça a ele galope e vá até a metade do caminho para o primeiro tambor. Isto facilitará você a manter o equilíbrio e ajudará o seu cavalo a se posicionar corretamente para o giro, engajando os posteriores embaixo do corpo. (Se ele ficar muito quente ou ansioso, pare e vá no trote até a metade do caminho para o primeiro tambor)
  2. Neste ponto, desacelere o seu cavalo para um trote alongado. Comece levantando a paleta e posicionando a frente do animal para o giro, simplesmente escorregando a mão na rédea de dentro e devagar levantando ela um pouco, ficando assim com o dedão para cima. Use comando de rédea no pescoço para guiá-lo para uma distância aproximada de 2 metros para o lado do tambor, fazendo assim o ângulo correto de entrada.
  3. Quando o focinho do seu cavalo estiver na mesma linha do tambor, peça que o cavalo pare e recue 1 ou 2 passos e faça ele esperar por volta de 10 segundos. O que queremos é ensinar o cavalo a reduzir por conta própria a velocidade antes de entrar no giro. Ao parar, recuar e esperar você estará ensinando-o a fazer isso.
    A parada também faz com que ele coloque o seu peso sobre os posteriores;
    Recuar faz com que ele posicione a perna traseira de dentro embaixo do seu corpo, perfeitamente posicionada para uma forte e rápida impulsão ao sair do giro;
    A parada vai fazer com que ele não queira fazer tudo apressado. Se o seu cavalo não fica quieto, parado, faça o melhor que você puder, gradualmente pedindo para ele ficar mais tempo após cada repetição.
  4. Peça para o seu cavalo contornar o tambor, a passo. Ao contornar o tambor, olhe e avalie a sua posição e a do seu cavalo. Se o seu cavalo derrubar a paleta (a frente se tornará pesada e você sentirá como se ele estivesse pesando na sua rédea de dentro e na sua perna), então pegue a rédea de dentro e levante a paleta.
    Aplique pressão na rédea de dentro, ou na de fora, para ajustar a posição sempre que precisar. Circule o tambor pelo menos duas vezes para que o cavalo não queira abandonar prematuramente o giro, causando assim uma saída com barriga e não alinhada.
  5. Com a prática em velocidade menores, você e o seu cavalo vão se acostumar e os movimentos começarão a ser automáticos na hora que a velocidade for aumentada. O resultado final é a paleta do meu cavalo levantada e equilibrada, as patas dianteiras esticadas e dando tração e o posterior do lado de dentro está engajado e embaixo do corpo do cavalo. Aí sim é hora de dar um giro até o banco.

Talmadge Green é um dos treinadores mais experientes na modalidade dos três tambores, fundador da NBHA, 5 vezes campeão mundial e ganhos de mais de US$ 3 milhões.

 

Compartilhe este artigo nas redes sociais

Related Posts

A transformação de uma égua

Como uma amazona transformou uma égua comum em uma égua de tambor Rachel Pozzi nunca planejou competir em grades eventos de rodeio, e muito menos […]

20 abr 2018